Google+ Followers

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Ribes Nigrum - Groselha negra





Descrição : Planta da família das Glossulariaceae. É um pequeno arbusto cultivado em muitos jardins. Pertence à família das Groselheiras (Ribesiáceas).


Paranhos Porto


terça-feira, 22 de agosto de 2017

A pedra filosofal

Na teoria alquimista a Pedra Filosofal era a substância do qual derivavam todos os metais e consequentemente poderia ser usada para transformar o chumbo ou qualquer outro metal, em ouro.


Muitos alquimistas dedicaram a vida à procura de exemplos físicos da substância, mas quando isso se provou ser ilusório surgiu a teoria de que a substância era não-material, talvez até espiritual na essência, e que só podia ser reconhecida por iniciados. A alquimia árabe, uma forma avançada deste conhecimento. pode de facto ter descoberto a pedra não-material na forma de electricidade, como sugere a descoberta no Iraque em 1936 de artefactos mais tarde identificados como cerâmica além de baterias de cobre datando no período (248 a.C.- 226 d.C.)



Experiências feitas nos Estados Unidos, utilizando reconstruções das baterias, mostraram que cada uma deles era capaz de produzir uma corrente electrica de 0,5 durante 18 dias com possibilidade de uma maior voltagem, se as baterias fossem ligadas em série. Era mais do que suficiente para a prática da galvanoplastia que deve ter estado na base de histórias de velhos alquimistas, transformando metais sem valor, em réplicas fiéis de ouro e prata.alegria:



segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Clementina e Emílio Urbino


Ao  entrar no cemitério da Lapa  pela primeira vez, não podemos  deixar de  sentir  uma mistura de sentimentos entre emoção e um certo encantamento.
Eu sinto-os todas as vezes que lá vou!
                                                                   
                                                                   
Cresci perto de um cemitério, e passei  parte da  minha  infância   a brincar dentro dele. Ainda recordo os amigos desse tempo, o Jorge o Quenitos, a Mariita a Gracinha...e onde nos escondíamos uns dos outros nas nossas brincadeiras. Nem os os jazigos onde os mortos dormiam  o seu sono eterno escapavam
Naturalmente.  Sem receio algum...


Daí  a satisfação e o à vontade que sinto ao passear pelas alamedas dos  cemitérios  e a sensação de paz e bem estar que me inspiram.

De vez em quando levo uma rosa a Camilo, outras vezes  junto de Silva Porto  "O Sertanejo" recordo Angola
 São tantas as personalidades ligadas à arte, às letras à  nobreza portuguesa que   nem um ano chegam para os encontrar. As suas sepulturas e jazigos variam entre o gótico e o manuelino, contrastando com a arte nova de outros um pouco mais recentes.

 E lápides que contam lindas  histórias de amor
   
                                                                       
Mas não é de mim que vou falar nem do que sinto, mas  sim contar uma  história de amor e  por causa dela o Cemitério da Lapa passou a ser conhecido em todo o mundo  como o   "O primeiro cemitério romântico. de Portugal".


Quem entra na  primeira alameda à esquerda ao fundo  encontra o jazigo da família Freitas Fortuna
.

José António Freitas Fortuna era um bem sucedido homem de negócios da Rua das Flores. e amigo de Camilo Castelo Branco.
 Quando Camilo se suicidou, Freitas Fortuna prontificou-se a acolher  os seus restos mortais no seu jazigo.de família.
Camilo ocupa  a parte superior do jazigo à esquerda


Entretanto o jazigo foi sendo ocupado com os elementos da família e cada um com a sua lápide  Nome, nascimento falecimento.

Até aí nada de anormal, a não ser...
... o porquê de uma lápide tão diferente e com duas letras apenas C S.



.Andei meses a magicar como descobrir a origem daquilo até que me lembrei de um amigo que pertence à  Irmandade da Ordem da Lapa,   Para minha  satisfação ele pôs-me a par de uma história de amor que se não fosse o trágico fim, quase seria como que  um conto de fadas.

Na família de Freitas Fortuna havia um médico catedrático da Faculdade de Medicina de Coimbra. Urbino de Freitas.

Urbino teve 5 filhos e entre eles um chamado Emílio Urbino, jovem aventureiro que depois de ter viajado pelo mundo se fixou na  Bélgica e aí se formou em engenharia.

Quando Emílio Urbino regressou a Portugal, veio  encontrar como preceptora das suas irmãs uma atraente jovem descendente de fidalgos alentejanos entretanto falidos.
Chamava-se Clementina Sarmento.

De imediato surgiu uma forte atracção entre ambos.E foi tão forte que ambos fizeram juras de amor eterno. Era o ano de 1902.

Quando a relação se tornou conhecida  e desejando outro enlace para o filho, a mãe do Emilio Urbino despediu a preceptora .

 Maria das Dores assim se chamava a senhora tomou a seu cargo a educação das filhas e fez saber ao filho  que tinha em vista para ele um casamento social e económicamente muito vantajoso.

Mas ele não aceitou a imposição materna e saiu de casa indo  para Lisboa onde num quarto de um hotel disparou um tiro na cabeça suicidando-se.
O corpo veio para o Porto, e foi sepultado no Cemitério da Lapa no jazigo de família.

Uns dias depois do funeral de Emilio Urbino,  Clementina chega ao Porto e hospeda-se no melhor hotel que naquela  altura havia na cidade o Hotel Frankfort (que entretanto foi demolido para a abertura da Av. dos Aliados).

Sai no dia seguinte não sem antes perguntar onde ficava  o Cemitério da Lapa
Regressou horas depois,  e nunca mais  foi vista.

Quando abriram a porta  do quarto encontraram  Clementina caída e morta. Tinha-se suicidado com um tiro na cabeça
 Ao lado do corpo encontraram a arma com que se suicidou e um papel escrito e dirigido às suas antigas pupilas com um pedido

"... quero  no vosso jazigo um lugar ao lado do nosso mártir...por favor não se oponham" E se acaso derem comigo  a tempo, não me chamem à vida, ajudem-me a morrer...as nossas vidas pertenciam-se,,,"

 E assim  um cemitério construído com o fim de enterrar a população  que protegia a cidade dos absolutistas no Cerco do Porto,  e a subsequente epidemia de cólera que os vitimou  se transformou numa lenda por causa de um amor contrariado entre dois jovens  que nem a morte separou ...!

Tempos esses em que o amor falava alto... e os valores também!

Mas há mais...

Quem entra na Igreja da Lapa, quase ninguém dá por ela. A principio mais parece uma escultura religiosa..

.Quase ninguém digo, porque eu dei.

Aquela linda senhora ornamentada de finos tecidos e jóias raras deitada de lado é  Santa Victória mumificada.

Mas isto fica para outra altura..


           Quem encontrar na vida o verdadeiro amor, deve escondê-lo, longe do mundo, como um tesouro.
Júlio Dantas





                                                         




terça-feira, 8 de agosto de 2017

Wakaba Mutheki - "O Africano Van Gogh"

Segundo uma lenda árabe, «o Diabo desenterrou o embondeiro, enfiou os ramos na Terra e deixou as raízes no ar». E assim vai o mundo... de raízes para o ar!!!



"Tendo eu vivido num abrigo em Joanesburgo, que sobrevive da venda de garrafas de Coca-Cola vazias, experimentei e aprendi a entender a pobreza e o lado mais duro da vida. Essas experiências ensinaram-me a valorizar a vida e inspiraram-me a recriar esta paixão através da arte.
"Wakaba Mutheki




Foi descoberto num abrigo de indigentes em Joanesburgo. Em 10 anos tornou-se um sucesso internacional. Wakaba foi apelidado de "O Africano Van Gogh" pelos meios de comunicação de todo o mundo

  Pintura de : Wakaba Mutheki


http://www.sembachart.com/wakaba-mutheki-paintings-sa.htm


sexta-feira, 28 de julho de 2017

Elementos


De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua
Onde me uni ao mar ao vento e à lua.


Sophia de Mello Breyner Andresen


sábado, 22 de julho de 2017

Rememoração

Casa

Permanece presente como um reino
E atravessa meus sonhos como um rio

Sophia de Mello Breyner Andresen
Fotografias : Casa Andresen


sexta-feira, 21 de julho de 2017

Horas vazias

Cada dia é mais evidente que partimos
Sem nenhum possível regresso no que fomos,
Cada dia as horas se despem mais do alimento
Não há saudades, nem terror que baste

Sophia de Mello Breyner Andresen