Google+ Followers

domingo, 10 de janeiro de 2016

Papéis velhos África e Chopin




Limpo o meu escritório. Estou perante o desafio de tinta velha em papéis antigos, rasgos de melancolia entre interstícios de pó acavalados por todo o lado. Para quê tudo isto?



Quando saí de Angola, levava apenas as sandálias da minha infância (que perdi algures), um álbum de fotografias e as poucas roupas daqueles últimos e olvidáveis dias de Luanda.




 É certo que a memória delimitava as fronteiras de um país numa alvorada incendiada pela guerra. Levava comigo, contudo, vinte anos de utopias que eram a idade com que embarquei numa noite triste, muito triste, a caminho da Rhodésia




Um homem não precisa de muito, quando tem tudo: o amor de uma mulher, um poema entre os dedos e o rosto da claridade a beijá-lo por dentro. Não preciso destes papéis velhos. Preciso, sim, de um rio, o mais antigo, quando o tempo ainda não existia e as aves cantavam entre o cálido fervor das palmeiras.

Sim, nesse tempo o meu pai era um deus de sol e a minha mãe a estrela mais branca da terra. Os meus irmãos, esses, eram quatro braços de água e alegria. Cresci tanto, meu Deus!, que já não reconheço nos cães vadios o latido de memórias distantes. Sou a vírgula, a última, antes do voltar da página. Mas, enfim, para aonde vou com isto? Ora. Pego num papel, e leio: “Contudo amo-te porque não existes, sombra, néctar de maçã, o mar entre as mãos separando os dias”

 





Pois... Rasgo-o e deito-o no lixo Aqui fica, com um pedaço de noite. E o Nocturno op 9. No. 2 em E Flat de Chopin.
                                                              
                                                                  
                                                              ✿❀✿


Eduardo Bettencourt Pinto nasceu na Gabela, Sul de Angola, em 1954. Viveu em vários países após 1975, residindo actualmente no Canadá. É funcionário estadual, consultor informático e editor da revista literária "Seixo review", na Internet. Escreve para publicações no Canadá, Estados Unidos, Portugal e Brasil. Publicou vários livros de poesia e ficção


Sem comentários :

Enviar um comentário