Google+ Followers

domingo, 11 de dezembro de 2016

A culpa do azevinho

O azevinho, a planta sagrada dos Druídas, era suspenso no exterior das casas dos Vikings como um sinal de paz e de boas-vindas aos estrangeiros. Há um  hábito criado pelos Druídas de as pessoas se beijarem debaixo do azevinho selando um compromisso, mas parece estar confinado ao mundo da língua inglesa, já que não se encontram vestígios dele noutros países

Para os primeiros cristãos, segundo os quais Cristo fora crucificado numa cruz de madeira de azevinho, o peso da culpa fizera murchar a planta que não sendo utilizada na decoração das igrejas se manteve contudo, como o emblema por excelência da época natalícia.

Segundo historiadores  o azevinho também está  ligado à história cristã, por ter auxiliado a esconder Jesus Cristo dos Soldados de Herodes.E que a título de reconhecimento, lhe terá dado a vantagem de conservar as folhas verdes por muito tempo, mesmo durante os meses frios de Inverno. As folhas espinhosas e os bagos vermelho-sangue servem para incutir nos cristãos a memória de que Cristo nasceu para ser coroado de espinhos e derramar o seu sangue para livrar  os Homens do pecado.


Actualmente, o azevinho é mais planta decorativa que sagrada, mas a sua presença  na época natalícia mantém-se , sendo considerada, um símbolo de proteção

O azevinho é também alimento de aves que em época de escassêz alimentar comem as suas bagas, e pelo que me foi dado obeservar nem precisam de amadurecer, para serem consumidas.
* É protegido por lei, desde 1989 em todo o território do continente português , que proíbe o arranque, e o corte total ou parcial, o transporte e a venda de azevinho espontâneo

Fotos : Quinta de Covelo e Arca d'Agua- Porto

Sem comentários :

Enviar um comentário